Endoscopia Digestiva Alta

O Serviço de Endoscopia Digestiva IGM - Gastroclínica atingiu a categoria "A" de classificação da Associação de Hospitais do Estado Goiás. Possuímos estrutura física de alto padrão, equipamentos modernos e uma equipe com excelente formação pronta para atendê-lo. Em nosso serviço, cada detalhe foi cuidadosamente planejado para garantir o seu conforto e a sua segurança. Agende a sua endoscopia no IGM!



Ligue: (62) 3998-9151.

Obs.: para evitar atrasos na realização do seu exame, compareça ao IGM antes do dia agendado para que possamos autorizá-lo junto ao convênio.

Clique aqui e saiba se o seu convênio é atendido.


  • O que é endoscopia digestiva alta?

    A Endoscopia Digestiva Alta permite ao médico examinar o esôfago, estômago e duodeno (primeira porção do intestino delgado). O médico utiliza um tubo fino e flexível, chamado endoscópio, que é introduzido pela cavidade oral para observar a superfície interna destes órgáos, visualizada através de um monitor de vídeo.

  • O que devo fazer antes da endoscopia digestiva alta?

    É necessário que não haja nenhum alimento dentro do estômago na hora do exame. Para isto, você deve seguir a seguinte dieta:

    Exames realizados pela manhã: na véspera do exame, você deverá jantar até as 22h, comendo alimentos leves como líquidos, torradas e bolachas de água e sal. Após as 22h, você deverá ficar em jejum absoluto até a hora da realização do exame.

    Exames realizados à tarde: no dia do exame, você deverá tomar o café da manhã antes das 6h da manhã, comendo alimentos leves como líquidos, torradas e bolachas de água e sal. Após as 6h, você deverá ficar em jejum absoluto até a hora da realização do exame.


    No dia do exame, 30 minutos antes da hora marcada, você deverá beber um frasco de dimeticona gotas (Luftal®, Flagass®). Esta medicação retira a espuma que recobre o estômago, ajudando no seu exame.

  • O que mais preciso fazer?

    • Não fume e nem tome bebidas alcoólicas na véspera e no dia do exame;
    • No dia do exame, você não deverá usar esmalte escuro, pois o mesmo atrapalha a monitorização cardíaca e da oxigenação;
    • Venha acompanhado por pessoa maior de idade, caso contrário, o exame não poderá ser realizado;
    • Não se esqueça dos documentos necessários para cadastro (RG, CPF) e carteirinha do convênio (casa haja) ou guia de exame;
    • Você não poderá dirigir carro, andar de moto (mesmo como garupa) ou operar máquinas após o exame. Caso precise, forneceremos atestado médico para o dia.
  • Posso tomar minhas medicações habituais antes da endoscopia digestiva alta?

    Caso você use remédios para pressão, tome-os até uma hora antes do exame. Traga os demais medicamentos habituais e avise à equipe de enfermagem ao chegar. Provavelmente você tomará os medicamentos logo após a endoscopia. 

    Em relação a remédios que afetam a coagulação (AAS, Aspirina, Plavix, Clopidogrel, Pradaxa, Xarelto, Marevam, Marcoumar), 
     a grande maioria dos exames de endoscopia digestiva alta podem ser feitos de forma segura em pacientes que usam estas medicações. Porém, alguns procedimentos como retirada de pólipos e mucosectomia só podem ser realizados após a suspensão destes remédios devido ao risco de sangramento. Neste caso, você deve consultar seu médico assistente quanto à possibilidade de suspendê-los antes do exame. Caso os mesmos não sejam suspensos, avise o médico da endoscopia no dia do exame.

  • O que acontece durante o exame de endoscopia digestiva alta?

    • O exame é rápido e simples. Antes de entrar na sala de exame, retire pertences como celulares, pulseiras, relógios e jóias, deixando-os com seu acompanhante. Caso você use prótese dentária, também retire-a neste momento;
    • Será administrado um spray anestésico (lidocaína) na garganta para facilitar a passagem do endoscópio. Este spray fará com que sua garganta fique dormente;
    • Será puncionada uma veia para administração de medicamentos sedativos (midazolam, fentanil e/ou propofol) que farão você ficar sonolento. A maioria das pessoas dorme durante e nos primeiros minutos após a endoscopia;
    • Durante o período da sedação, sua frequência cardíaca e oxigenação serão monitoradas pelo médico através de um aparelho colocado em um de seus dedos;
    • O exame é realizado com o paciente deitado para o lado esquerdo. Você será solicitado a morder um bucal, através do qual o endoscópio será introduzido.
    • Você poderá respirar normalmente durante o exame. O endoscópio não interfere com a sua respiração. Para analisar o estômago adequadamente, é necessário que ele esteja cheio de ar. Por isso, o médico irá insuflar ar nesta região, o que pode causar a sensação de peso e vontade de arrotar. 
    • É possível que o médico necessite realizar biópsias durante o exame caso tenha sido pedida a pesquisa de uma bactéria chamada Helicobacter pylori ou caso sejam encontradas lesões como pólipos ou úlceras. A biópsia é segura, com risco mínimo de sangramento, e é muito importante para orientar o tratamento correto.
    • O tempo total do exame costuma ser menor que 10 minutos e o tempo de recuperação da sedação necessário antes de você ser liberado é de cerca 30 minutos. 
    • Sua garganta permanecerá anestesiada até uma hora após o exame. Após este período, você poderá beber líquidos e se alimentar normalmente.
  • Quais os riscos da endoscopia digestiva alta?

    A endoscopia digestiva alta é um procedimento seguro, com baixo risco de complicações. A complicação mais comum é a flebite (dor e inchaço da veia puncionada), que pode ocorrer em até 5% dos casos. As complicações mais graves ocorrem em menos de 0,2% dos casos e podem ser relacionadas à sedação ou ao exame endoscópico.

    Complicações da sedação incluem a depressão respiratória com diminuição da oxigenação sanguínea, alterações do ritmo cardíaco (bradicardia e taquicardia) e da pressão arterial (hipotensão ou hipertensão). Para detectar e tratar imediatamente estas complicações quando elas ocorrem, é utilizado um monitor de oxigenação sanguínea e de controle da frequência cardíaca durante o exame. Qualquer alteração destes parâmetros receberá tratamento imediato pela equipe da endoscopia, que está habilitada para oferecer todo o suporte necessário. Pacientes que têm alguma doença cardíaca ou pulmonar que aumente o risco de complicações terão seu exame acompanhado  por um anestesista.

    Outras complicações da endoscopia digestiva alta, tais como perfuração e sangramento são excepcionais em exames diagnósticos, podendo ocorrer no entanto em exames terapêuticos como retirada de corpo estranho (espinha de peixe, osso, etc), dilatação de estenoses (estreitamentos), ligadura elástica ou esclerose de varizes e retirada de pólipos (polipectomia) ou de lesões planas ou deprimidas (mucosectomia). O risco de sangramento ou de perfuração nesses procedimentos varia de cerca de 0,5% a 8%. O seu médico endoscopista está habilitado a realizar todas as medidas cabíveis para a prevenção e tratamento desses eventos adversos bem como esclarecê-lo melhor caso tenha dúvidas.