Conheça sua doença

Meus exames do fígado vieram alterados - e agora?

1. Qual o significado de ter os exames do fígado alterados?

O significado das alterações dos exames do fígado variam de acordo com o tipo de alteração, seu grau e sua causa. Primeiramente, o médico irá avaliar qual ou quais exames estão alterados. Dentre os exames de sangue, alguns servem para ver lesão das células do fígado (hepatócitos), outros para ver anormalidades das vias biliares (por onde a bile passa do fígado até o intestino) e outros para avaliar o funcionamento do fígado. Já os exames de imagem (ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética) servem para ver alterações no tamanho, forma, superfície, bordas, vasos do fígado e também se há ou não a presença de nódulos.


2. Quais as causas de alteração dos exames do fígado?

Os exames do fígado podem se alterar por diversas causas. As mais comuns são o uso de medicações (anti-inflamatórios, remédios para colesterol, anti-convulsivantes, antidepressivos, antibióticos), ingestão de bebida alcoólica, hepatites virais, outras infecções, depósito de gordura no fígado (esteatose hepática) e cálculos biliares. Medicamentos naturais, chás e suplementos (para emagrecimento ou ganho de massa muscular, por exemplo) também podem causar lesão do fígado. Além disto, existem causas menos comuns, como a hemocromatose, hepatite autoimune, cirrose biliar primária, doença de Wilson, deficiência de alfa-1-antitripsina, síndrome de Budd-Chiari, colangite esclerosante primária, doenças de depósito e tumores.


3. Como saber se a alteração dos exames do fígado é grave?

Para saber se a alteração dos exames do fígado é grave, diversos fatores devem ser levados em conta. Podemos ter desde lesões transitórias e que não causam sintomas até casos de insuficiência hepática aguda grave com alto risco de morte e necessidade de transplante de fígado. Dentre os fatores a serem analisados, temos a idade do paciente, outros problemas de saúde que ele tem, qual a causa da lesão do fígado, qual o tipo de lesão, se ela é aguda ou crônica e, principalmente, se há comprometimento das funções do fígado e de outros órgãos. Pacientes que evoluem com alteração dos exames de coagulação e com alterações neurológicas conhecidas como encefalopatia hepática são considerados muito graves.


4. Qual é o melhor tratamento para as alterações do fígado?

Não existe um tratamento único para as alterações do fígado. O tratamento deve ser direcionado para a causa das alterações sempre que possível. Além disto, deve-se evitar ao máximo outras causas de lesão hepática (como álcool e alguns medicamentos), monitorizar a função do fígado e a sua recuperação. Em pacientes com funcionamento do fígado alterado e com sinais de que esta recuperação poderá não ocorrer, deve-se avaliar a necessidade de transplante. Nos pacientes que já apresentam doença crônica do fígado avançada (cirrose), deve-se rastrear, tentar prevenir e tratar complicações como a ascite (água na barriga), peritonite bacteriana espontânea (infecção da água na barriga), varizes no esôfago, hemorragia digestiva, encefalopatia hepática e nódulos hepáticos.


5. Remédios naturais, chás, vitaminas ou algum tipo de dieta podem ajudar o fígado a se recuperar?

Na maioria das vezes, além de não influenciar na recuperação do fígado, o uso de medicamentos naturais, chás e suplementos vitamínicos pode inclusive aumentar a lesão hepática. Portanto, a recomendação geral é que estes sejam evitados. O melhor a se fazer é procurar assistência médica adequada para avaliar a causa, gravidade e melhor tratamento para as alterações hepáticas.


Quer saber mais? Agende sua consulta!

Ligue: (62) 3998-9151

Autor