Conheça sua doença

Tenho dor de estômago - pode ser úlcera?

1. O que é úlcera péptica?

Úlcera péptica é uma ferida localizada normalmente no estômago ou duodeno (início do intestino delgado), que ocorre por lesão do revestimento interno destes órgãos pelo ácido gástrico e enzimas digestivas.

Por se tratar de ferida com uma maior profundidade, em alguns pacientes a úlcera péptica leva a complicações como o sangramento, perfuração ou obstrução à passagem do alimento. Tais complicações são graves e podem levar à necessidade de internação, cirurgia e em alguns casos trazer risco de vida ao paciente. 


2. Quais os sintomas da úlcera péptica?

Os sintomas mais comuns da úlcera péptica são a dor em queimação e a sensação de vazio na região do estômago. Na maioria dos casos, a dor aparece no jejum prolongado e melhora com a alimentação. Porém, em alguns pacientes, a dor piora algumas horas após as refeições. É comum o paciente ter períodos de algumas semanas com dor intercalados com longos períodos de melhora.

Outros sintomas possíveis são a salivação excessiva, despertar noturno com dor, náuseas e vômitos. A alteração da cor das fezes (fezes pretas e/ou com presença de sangue), vômitos com sangue (vermelho vivo ou com aspecto de “borra de café”) e a dor intensa que se espalha pela barriga e que pode ir para as costas, devem levar à procura imediata de assistência médica pela possibilidade de complicações da úlcera péptica.


3. Como é feito o diagnóstico da úlcera péptica?

O diagnóstico da úlcera péptica é feito através dos sintomas, exame físico e, na maioria dos casos, exame de endoscopia digestiva alta. Durante a endoscopia, normalmente são realizadas biópsias da úlcera (especialmente quando ela se localiza no estômago) e de outras regiões do estômago para pesquisa de uma bactéria chamada Helicobacter pylori (H. pylori).


4. Quais as causas da úlcera péptica?

As principais causas da úlcera péptica são a bactéria chamada H. pylori e o uso de medicações antiinflamatórias, como a aspirina, diclofenaco, ibuprofeno e nimesulida. Tanto esta bactéria como os antiinflamatórios agem enfraquecendo a barreira de proteção do estômago e permitindo que o ácido gástrico e as enzimas digestivas causem lesão do seu revestimento interno. Além disso, os antiinflamatórios podem causar lesão direta ao estômago. Outras causas mais raras de úlcera péptica são as doenças que aumentam a secreção de ácido pelo estômago, como a síndrome de Zollinger-Ellison.

É importante ressaltar que o câncer de estômago pode se manifestar como uma úlcera, tornando a biópsia das úlceras do estômago e a confirmação de sua cicatrização com o tratamento condutas essenciais.


5. O estresse e a alimentação inadequada podem levar à formação de úlcera péptica?

O estresse, alimentos gordurosos, pimenta e outros condimentos, bebidas alcoólicas, café, refrigerantes e o cigarro podem piorar os sintomas de quem tem úlcera. Porém, não são considerados causa de úlcera péptica.


6. Qual é o tratamento da úlcera péptica?

O tratamento da úlcera péptica envolve a remoção do fator causador da mesma, incluindo o tratamento do H. pylori em pacientes que têm essa bactéria no estômago e a suspensão dos medicamentos antiinflamatórios sempre que possível. Além disso, são freqüentemente prescritas medicações que inibem a produção de ácido pelo estômago. Raramente, em úlceras que não cicatrizam ou que desenvolvem complicações, pode ser necessário tratamento cirúrgico.


Referência bibliográfica

Federação Brasileira de Gastroenterologia (http://www.fbg.org.br/Textos/194/Úlceras-Pépticas-).


Quer saber mais? Agende sua consulta!

Ligue (62) 3998-9151


#IGM #especialistaemvoce #gastroenterologia #endoscopia #ulcera #ulcerapeptica

Autor